Gestão de tempo: trabalhar e me capacitar é possível?

Postado em: 15/07/2020 - 4 min de leitura

Gestão de tempo: trabalhar e me capacitar é possível?
Em um mundo cada vez mais veloz e passando por grandes mudanças, muitas delas totalmente imprevistas, como a atual pandemia, é cada vez mais necessário que o profissional se capacite, tornando-se mais apto a gerar valor, seja à sua própria empresa ou fazenda, seja a seus clientes. Isso é especialmente verdadeiro para o setor do agro, dada sua importância no cenário atual. 
 
Porém, poucas são as pessoas que têm condições de dedicar-se integralmente à capacitação. A maioria das pessoas já tem uma atividade e encontra dificuldade para gerir seu tempo, de forma que seja possível trabalhar e se capacitar ao mesmo tempo, garantindo assim uma melhoria em seus serviços e possibilidades cada vez mais amplas de crescimento e evolução na carreira ou na empresa.
 
A realidade é que não há como ficar parado! Ou estamos andando para frente, ou ficando para trás. Para não ficar para trás, é necessário “arrumar um tempo” para se capacitar e trabalhar concomitantemente. Outra realidade é que todos temos o mesmo tempo para realizar as coisas. Algumas pessoas conseguem fazer a gestão e realizar tudo o que precisa ser feito - incluindo a capacitação constante -, enquanto outras estão o tempo todo “apagando incêndio”.
 
Você já se questionou por que está sempre apagando incêndio? Quais as causas de sua falta de tempo crônica e como resolver isso, de forma que possa garantir um crescimento na sua carreira e um desenvolvimento em sua vida profissional?
 
Felizmente, existem algumas ferramentas que podem nos ajudar a responder algumas dessas questões. Uma delas é o Diagrama de Ishikawa ou Diagrama Espinha de Peixe, que também é conhecido como Diagrama de Causa e Efeito.  Esse diagrama é muito utilizado na gestão de processos, onde existem problemas que podem ser solucionados definitivamente ao se conhecer as suas origens. 
 
Criado na década de 60, por Kaoru Ishikawa, o diagrama leva em conta todos os aspectos que podem ter levado à ocorrência do problema. Dessa forma, ao utilizá-lo, as chances de que algum detalhe seja esquecido diminuem consideravelmente.
 
Na metodologia, todo problema tem causas específicas, e essas causas devem ser analisadas e testadas, uma a uma, a fim de comprovar qual delas está realmente causando o efeito (problema) que se quer eliminar. Eliminado as causas, elimina-se o problema.
 
Na representação gráfica do diagrama uma linha principal horizontal aponta para o problema ou o efeito indesejado, que pode ser ilustrada como a cabeça do peixe. Nesse ponto, é possível definir como declaração do problema.
 
Daí vem a comparação com a imagem de uma espinha de peixe, porque o formato vai ficar muito semelhante ao do esqueleto do peixe, quando coloca-se o efeito indesejado ou não conforme na posição da cabeça do peixe, do lado direito, e as causas como as espinhas, do lado esquerdo.
 
Ao colocar as causas ganha-se uma grande contribuição para descobrir o problema indesejado.
 
Para esmiuçar as causas, existem 6 categorias básicas que são conhecidas como Diagrama de Ishikawa 6M e que vão dar a forma de espinha de peixe: máquinas, mão de obra ou pessoas, materiais ou matéria-prima, método, medida e ambiente.
 
 
Como usar isso para a gestão do tempo?
 
Confira no exemplo abaixo uma forma de preencher o diagrama relacionando as causas que poderiam estar levando à falta de tempo. O exemplo é de Monise Carla Bueno, para o Blog da Qualidade:
 
Fonte: https://blogdaqualidade.com.br/como-o-diagrama-de-ishikawa-me-ajuda.
 
Como se pode ver, o diagrama ilustra de forma gráfica e muito fácil de visualizar as possíveis causas de sua “falta de tempo”, de forma que você possa agir especificamente sobre cada uma delas. A grande vantagem é que a questão “falta de tempo” é quebrada em pequenas causas, que podem ser trabalhadas individualmente. 
 
É claro que apenas identificar as causas não resolve, mas é o primeiro passo. Após ter o diagrama feito, é necessário traçar um plano para começar a trabalhar em cada uma das causas para identificar as que mais pesam em seus resultados e sempre medir seu progresso.
 
Somente o trabalho de parar para identificar de forma honesta as causas que acabam abocanhando grande parte de nosso tempo já é um exercício bastante interessante e eficaz de auto-conhecimento. Você pode utilizar outras ferramentas para ajudá-lo a identificar essas causas. Por exemplo, um aplicativo que mede o tempo que você gasta em redes sociais. 
 
Você também poderá identificar que ter um direcionamento de sua capacitação em uma fonte confiável e com material de excelente qualidade vai ajudá-lo muito a não perder tempo. Essa parte se encaixa em “materiais”, no diagrama, e é essencial que você tenha fontes confiáveis e eficazes de capacitação, com um investimento que caiba em seu orçamento. 
 
Comece a desenhar seu diagrama, identifique as causas de sua falta de tempo, comece a trabalhar nelas que logo você estará administrando seu tempo de forma a trabalhar e se capacitar ao mesmo tempo, sem estresse e sem apagar incêndio o tempo todo.
 
Fontes consultadas:
 
Como o Diagrama de Ishikawa me ajuda? (https://blogdaqualidade.com.br/como-o-diagrama-de-ishikawa-me-ajuda/)
 
Diagrama de Ishikawa no gerenciamento de projetos (https://robsoncamargo.com.br/blog/Diagrama-de-Ishikawa-no-gerenciamento-de-projetos)
 
Diagrama de Ishikawa (https://blogdaqualidade.com.br/diagrama-de-ishikawa/) 
 

Você sabia que pode com um único valor mensal ter acesso ilimitado a esses e centenas de cursos online?

O EducaPoint é uma plataforma preparada para trazer a melhor estrutura em cursos online para ajudar você no seu agronegócio.

Quer ter acesso a todos os cursos da plataforma?