Como motivar sua equipe na fazenda?

Postado em: 26/11/2021 - 4 min de leitura

Como motivar sua equipe na fazenda?
Um dos desafios mais importantes em qualquer fazenda é a gestão de pessoas. Encontrar gente boa para trabalhar não está fácil em nenhum lugar do mundo e manter boas pessoas na equipe se torna algo muito importante. Assim, uma dúvida comum é: como faço para motivar minha equipe para não perder bons funcionários na fazenda?
 
Você já deve ter notado que, muitas vezes, duas pessoas cumprindo o mesmo horário e exatamente a mesma função, com o mesmo nível de habilidade, nem sempre têm a mesma produtividade. A diferença está na atitude das pessoas engajadas, que realmente se importam e se interessam com o que acontece na empresa. Pesquisas mostram que, em média, o número de funcionários realmente engajados mal chega a 30%. Enquanto isso, 50% estão desengajados, fazendo o mínimo necessário e querendo trabalhar o mínimo possível. Os outros 20% são funcionários ativamente desengajados. Em outras palavras, um em cada 5 funcionários rema contra e a empresa é carregada nas costas por menos de um terço dos colaboradores. 
 
Assim, as empresas perdem muito dinheiro com o baixo comprometimento dos seus próprios funcionários. Isso porque falta de engajamento significa mais rotatividade de funcionários, mais faltas no trabalho, menos dedicação e inovação e menos produtividade. Porém, o engajamento não acontece da noite para o dia e a empresa tem grande responsabilidade nisso. Não adianta esperar funcionários engajados se você não mostrar seu comprometimento com eles também, sem valorizar o esforço deles nem respeitar seus limites. 

=> Gosta do conteúdo? Você também pode gostar do conteúdo completo do curso Liderança e motivação. O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 245!) por um preço único. Clique aqui para assinar.
 
Motivação intrínseca x motivação extrínseca
 
A motivação pode ser desencadeada pela própria pessoa, quando é chamada de motivação intrínseca, ou pode precisar de um empurrão de fora, quando é chamada de motivação extrínseca.
 
Alguns autores que a motivação é essencialmente intrínseca, pois só a pessoa pode se motivar e quando ela vem de fora é apenas uma inspiração. Recompensas e punições são formas externas de motivação. Já a satisfação com o trabalho, a chance de aprender e evoluir profissionalmente dizem respeito a fatores internos. Não tem necessariamente um melhor que o outro, pois tudo depende da situação e do tipo de atividade que a pessoa vai realizar. 
 
Boa parte das frustrações acontecem pelo descompasso entre a natureza das atividades, as características pessoais de quem executa e o tipo de mecanismo usado para combinar os dois. Por isso, é muito importante casar a personalidade de quem executa com a atividade a ser executada. 
 
Motivações intrínsecas e extrínsecas atraem comportamentos diferentes. Pessoas mais voltadas à motivação extrínseca normalmente preferem trabalhos mais rotineiros, com uma relação linear entre tempo e energia, ou seja, quanto mais tempo dedicado à atividade, maior o retorno. Mas nem todas as atividades funcionam desse jeito. Quando o trabalho depende mais de um julgamento abstrato do que instruções específicas, quando a tarefa precisa de criatividade e intuição para ser realizada, pagar por hora ou por quantidade provavelmente não vai funcionar. É preciso ter pessoas com um pensamento mais holístico, mais divergente do que convergente, ou seja, pessoas que têm mais satisfação na tarefa em si do que em resultados previsíveis. São pessoas que se motivam mais com o caminho com a chegada e precisam de outros incentivos além do material. Porém, apesar disso, a questão material, ou seja, o salário, tem que estar bem resolvida. A motivação intrínseca só passa a valer depois que você tira as questões financeiras da mesa. 
 
Portanto, não existe um tipo de motivação melhor ou pior de maneira absoluta. Depende da atividade a ser realizada e do tipo de pessoas que a está executando. Normalmente, há uma mistura tanto de pessoas, quanto do tipo de atividades. 
 
Assim, a primeira coisa a se fazer é identificar o tipo de tarefas que a pessoa faz. Se forem tarefas mais rotineiras, avalie se é possível aumentar o desafio ou a variedade dessas tarefas, fazendo com que não sejam tão previsíveis. Avalie se dá para trazer outros componentes para essa tarefa para que fique mais dinâmica ou estimulante. Mesmo que a resposta seja não, você ainda pode tratar as recompensas de uma maneira diferente. Deixe claro para a pessoa a importância do trabalho dela dentro do todo, pois isso faz com que ela valorize mais seu próprio trabalho. Reconheça que a tarefa é entediante e dê a liberdade para que as pessoas realizem a tarefa da forma que acharem melhor. Muitas tarefas podem se tornar mais agradáveis quando a pessoa dá seu próprio jeito. 
 
Quando a tarefa não for rotineira, existem uma série de recursos que você pode lançar mão. Alguns desses recursos são autonomia, excelência e propósito. Dê autonomia para os funcionários dentro das possibilidades, pois isso estimula um senso maior de responsabilidade. Além disso, estimule sempre a busca pela excelência, pois isso é um motivador intrínseco bastante poderoso. Por fim, entenda que as pessoas querem ter um propósito por qual trabalhar, ou seja, saber que contribuem com algo maior do que elas e estão gerando transformações importantes no mundo.
 
Mais informações: 
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 

Neste curso, são apresentadas técnicas com objetivo de auxiliar gestores a desenvolverem o modelo de liderança mais adequado para sua situação e equipe. Com casos práticos e dicas valiosas para melhorar a motivação dos colaboradores.

Você sabia que pode com um único valor mensal ter acesso ilimitado a esses e centenas de cursos online?

O EducaPoint é uma plataforma preparada para trazer a melhor estrutura em cursos online para ajudar você no seu agronegócio.

Quer ter acesso a todos os cursos da plataforma?