Fechar Precisa de ajuda?
Fechar
ATENDIMENTO ONLINE

PRECISA DE AJUDA?
TEM ALGUMA DÚVIDA?

Fale agora com um de nossos atendentes.
Das 8h às 12h e das 13h às 17h.

ENTRAR NO CHAT

BLOG

Postado em: 06/05/2019

Já pensou em pré-secado na trincheira?

Por Thiago Fernandes Bernardes.

Artigo publicado anteriormente no site MilkPoint.


Com o passar dos anos, o perfil dos ingredientes para a formulação da dieta vai se modificando. Atualmente, há uma tendência de uso de mais amido fermentado proveniente de silagens de grãos (úmidos, reconstituídos ou espigas), o que exige uma adequação em termos de fibra fisicamente efetiva e amido fermentado. Desse modo, há a necessidade de uma fonte secundária de forragem na dieta para que este balanço seja adequado. Ou seja, não há como formular uma dieta com mais amido fermentado e depender somente da silagem de planta inteira de milho como fonte de fibra.

Tradicionalmente, as fazendas têm utilizado feno como fonte secundária de fibra, principalmente nas regiões sudeste e centro-oeste. Contudo, há um apelo para o aumento do uso de pré-secado em substituição ao feno. De maneira geral, quem usa pré-secado compra este alimento de um determinado fornecedor e, com certa frequência, a qualidade fermentativa e o valor nutritivo do pré-secado comprado deixa a desejar. Como muitos fornecedores praticam o peso do fardo como critério de precificação, a maioria acaba enfardando a forragem muito úmida, o que afeta negativamente a qualidade do pré-secado.

Uma alternativa para esta situação, seria a confecção do fardo na própria propriedade. Contudo, em muitos casos, não há justificativa para a aquisição de todos os equipamentos envolvidos com o processo de produção para se confeccionar fardos em épocas específicas do ano (Tabela 1).

Desse modo, a produção de pré-secado em trincheira passa a ser uma opção mais viável. Colhedoras tracionadas por trator podem ter a plataforma de linha (colheita de milho) substituída por uma de pré-secado, de modo que a forragem colhida vá para o vagão forrageiro para abastecer a trincheira. Este é um processo no qual os produtores estão mais adaptados porque confeccionam outros tipos de silagens em trincheira. Além da plataforma para recolher o pré-secado, a propriedade ainda deverá ter uma ceifadora e um ancinho enleirador (equipamentos que podem ser adquiridos ou alugados).

Tabela 1. Equipamentos utilizados para a produção de pré-secado em fardos ou em trincheira.

Vale ressaltar que o Brasil possui muitas espécies com potencial para a produção de pré-secado. Somado a isso, atualmente nós temos mais equipamentos disponíveis e com custo inferior aos praticados no passado. Fazendas leiteiras terão que destinar mais tempo para as atividades de produção interna de silagem... não haverá um outro caminho a trilhar.

-----

Você gostaria de saber mais sobre produção e manejo de silagem? O artigo é de Thiago Fernandes Bernardes, Professor de Conservação de Forragens da Universidade Federal de Lavras que também uma dos instrutores da plataforma de cursos on-line, EducaPoint. Confira os cursos ministrados por ele, clicando aqui!

Para ter acesso aos cursos completos, você pode adquirir um ou vários deles e ter o acesso vitalício aos conteúdos separadamente. 

Ou se preferir, pode se tornar um assinante e ter acesso a todos cursos da plataforma (que hoje já são quase 150!) durante o período de assinatura, que pode ser semestral ou anual. Clique aqui e escolha seu plano.


Mais informações:

contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 

Ficou com dúvidas, gostaria de sugerir de sugerir um tema ou saber mais sobre o educapoint? envie uma mensagem para nós:

ASSINE TODOS OS CURSOS OU COMPRE UM CURSO DE SUA PREFERÊNCIA
Rede Agripoint

Copyright © 2019 AgriPoint - Todos os direitos reservados

AgriPoint Serviços de Informação para o Agronegócio
CNPJ 08.885.666/0001-86

Rua Tiradentes, 848 - 12º Andar - Centro - Piracicaba - SP

design salvego.com - desenvolvimento d-nex

Uma empresa associada da abed
ENCONTRE-NOS: