BLOG

Postado em: 21/05/2020

Condição corporal no parto ainda é a chave para o sucesso reprodutivo de vacas de corte!

Poderíamos dar um subtítulo a esse artigo que seria: “de volta ao básico”. Muitas vezes, em artigos que falam sobre vacas de corte, o termo "índice de condição corporal" é usado. Talvez seja hora de uma breve atualização sobre essa importante ferramenta de manejo. 
 
A pontuação da condição corporal é uma maneira de avaliar a gordura e, portanto, o estado nutricional de vacas de corte. A maioria das operações de pecuária de pequeno a médio porte não possui balanças para pesar rotineiramente o gado e determinar as alterações de peso e condição corporal. No entanto, todos têm a capacidade de observar visualmente as vacas. A condição corporal é categorizada por um sistema de pontuação baseado no fato de “1” ser muito magra e “9” ser extremamente obesa. A maioria das vacas da faixa comercial terá as três pontuações intermediárias de 4, 5 e 6.
 
Uma das principais restrições à melhoria da eficiência reprodutiva de vacas de corte é a duração do período de anestro pós-parto. O "período de anestro" é definido como os dias entre o parto e o retorno aos ciclos normais de cio. Se as vacas devem manter um intervalo de parto de 1 ano, elas devem emprenhar dentro de 80 a 85 dias após o parto. 
 
A condição corporal no momento do parto determina, em grande parte, o desempenho de nova fecundação de vacas de corte na estação reprodutiva subsequente. A condição corporal no parto tende a determinar o número de dias antes que a vaca retorne aos ciclos estrais. 

=> Aprenda muito mais sobre a nutrição de bovinos no curso Análise de alimentos e interpretação de laudos para nutrição animal. Você pode adquirir o curso individualmente ou optar pela assinatura da plataforma EducaPoint, o que dá a você acesso a TODOS os cursos disponíveis - e já são mais de 180! - por um preço único. 
 
Com base na pesquisa de vacas maduras e jovens de vários estudos, vacas que mantiveram o peso corporal e, portanto, amplas reservas de energia antes do parto exibiram ciclo estral mais cedo do que vacas que perderam peso corporal considerável e, consequentemente, tinham poucas reservas de energia. Portanto, as vacas que retornaram aos ciclos estrais mais cedo tiveram mais oportunidades para ciclos estrais e ovulações durante a estação reprodutiva e, consequentemente, apresentam maiores taxas de concepção.
 
Escore de condição corporal no parto e taxa de prenhez
Resumo de numerosos ensaios que ilustram o impacto da pontuação da condição corporal no parto no desempenho subsequente de recriação nos próximos 60 a 90 dias da estação reprodutiva. (Universidade Estadual de Oklahoma)
Resumo de vários ensaios que ilustram o impacto da pontuação da condição corporal no parto no desempenho subsequente de fecundação nos próximos 60 a 90 dias da estação reprodutiva. (Universidade Estadual de Oklahoma)

O gráfico acima é um resumo de vários experimentos que ilustram o impacto da pontuação da condição corporal no parto no desempenho subsequente de nova fecundação nos próximos 60 a 90 dias da estação de reprodução.

As barras mostram a porcentagem de vacas expostas que emprenharam na próxima estação de reprodução. As linhas brancas ao lado das barras ilustram a variação no desempenho de nova fecundação nas tentativas utilizadas no estudo. Observe uma gama mais ampla de resultados nas pontuações de vacas mais magras, de condição corporal de 4 (ou menos) e 5 em comparação com as vacas que estavam em condição corporal 6 ou superior. Isso implica que as influências pós-parto têm um impacto maior na nova prenhez de vacas magras em comparação com as do escore de condição corporal 6.
 
Abaixo estão exemplos de vacas com escore de condição corporal 4, 5 e 6.


Vaca com ECC 4


Vaca com ECC 5


Vaca com ECC 6
 
A condição corporal no parto afeta muito a probabilidade de a vaca voltar a emprenhar na próxima estação de reprodução e ter outro bezerro a tempo no próximo ano.
 
* Baseado no artigo Body Condition at Calving is Still a Key to Reproductive Success!, de Glenn Selk, Oklahoma State University Emeritus Extension Animal Scientist.

Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 
 

Ficou com dúvidas, gostaria de sugerir um tema ou saber mais sobre o EducaPoint? Envie uma mensagem para nós:

 
ASSINE TODOS OS CURSOS OU COMPRE UM CURSO DE SUA PREFERÊNCIA
Rede Agripoint

Copyright © 2020 AgriPoint - Todos os direitos reservados

AgriPoint Serviços de Informação para o Agronegócio
CNPJ 08.885.666/0001-86

Rua Tiradentes, 848 - 12º Andar - Centro - Piracicaba - SP

design salvego.com - desenvolvimento d-nex

Uma empresa associada da abed
ENCONTRE-NOS: