O creep feeding é mesmo rentável?

Postado em: 05/08/2020 - 6 min de leitura

O creep feeding é mesmo rentável?
Os produtores bem-sucedidos de bezerros de corte procuram continuamente maneiras de melhorar sua operação e seus resultados. O uso de creep feeding para aumentar o peso dos bezerros é uma estratégia. Para ser rentável, os custos do ganho de peso devem ser menores que o valor desse ganho. 
 
Muitos fatores contribuem para o peso ao desmame de um bezerro, ou seja, nutrição, genética, idade ao desmame, condições ambientais e assim por diante. Um estudo de três anos realizado pela Universidade de Nebraska-Lincoln no Laboratório Gudmundsen Sandhills (GSL) testou os efeitos da do creep feeding no peso ao desmame e na produtividade de bezerros. Este relatório utiliza informações biológicas em uma análise econômica para determinar a lucratividade durante o período do estudo.
 
Conceitualmente, o creep feeding aumenta a nutrição dos bezerros em crescimento, o que aumenta seu peso ao desmame. Mais quilos do bezerro ao desmame aumenta a receita, mas aumenta o lucro? Pesquisas anteriores mostraram que a suplementação (creep feeding) diretamente aos bezerros em crescimento afeta significativamente seu peso ao desmame. O creep feeding pode potencialmente abordar outras preocupações, como a diminuição da produtividade do bezerro devido à desnutrição da mãe durante a gestação. 
 
Neste trabalho, também foi constatado que bezerros que receberam creep feeding tiveram peso adicional desde o desmame até o abate. A ração suplementar usada nessas experiências era uma mistura disponível comercialmente e usava um aditivo projetado para controlar a ingestão. Este é um método comumente aplicado no creep feeding, pois acredita-se que reduz os custos de mão-de-obra associados à alimentação diária e ao manejo de alimentos.
 
A análise econômica é simples e baseia-se na diferença entre os custos do alimento versus seu benefício. É possível que o creep feeding seja economicamente viável, enquanto a lucratividade geral é negativa. A questão abordada aqui é se o creep feeding paga ou não pelos custos adicionais.
 
Resultados biológicos
 
O peso corporal dos bezerros foi, em média, aumentado em 20 quilos, em comparação aos bezerros que não receberam creep feeding, no momento do desmame. A taxa de conversão média foi de 8,44 quilos de ração para um quilo de ganho. Em média, 1,74 quilos de ração por bezerro por dia desapareceram do cochos, totalizando 175 quilos por bezerro.
 
No abate, os resultados não mostraram diferenças estatisticamente significantes no marmoreio entre os bezerros que receberam creep feeding e os que não receberam. No entanto, o ganho de peso adicional devido ao creep feeding foi observado no peso vivo, no peso da carcaça quente e na gordura lombar.

=> Aprenda mais sobre esse tema no curso F1 Nelore/Angus: é viável investir em um animal geneticamente melhor?  O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 190!) por um preço único. Clique aqui e veja como assinar.
 
Resultados Econômicos

A quantidade total de ração usada ao longo do estudo foi de aproximadamente 25.424 quilos, com um custo total de US $ 9.306,58, tornando o custo médio por quilo  pouco menos de US $ 0,36 por quilo. Os custos de alimentação foram em média US$ 63,49 por cabeça por ano. As despesas com equipamentos tiveram uma média de US $ 10,46 por cabeça, por ano. Os custos de mão-de-obra e administração foram estimados em média US$ $ 16,48 por pessoa anualmente durante o período. O transporte adicionado à alimentação foi estimado em US $ 1,44 por cabeça por ano, fazendo com que a despesa total média com o creep feeding por cabeça por ano fosse de US $ 91,87. 
 
Antes de chegar aos resultados finais, deve-se notar que a metodologia usada para calcular o verdadeiro resultado econômico dessa decisão é enganosa e requer atenção especial. Por exemplo, muitas vezes é tentador simplesmente comparar o valor do alimento consumido versus o valor médio esperado por quilo de ganho. Embora isso simplifique os cálculos, oculta várias possíveis armadilhas. Por exemplo, o efeito de queda de preço devido a diferenças no peso do bezerro. Os dados mostram que a diferença de preço é real e varia de acordo com o ano. 
 
Dados de 2014 dos EUA mostraram que bezerros que receberam creep feeding foram avaliados em US$ 0,57 a menos por quilo do que os bezerros mais leves, tornando os bezerros mais leves mais valiosos em uma base per capita, sem considerar a diferença adicional no custo investido no creep feeding. A queda de preço teve um impacto mais significativo na lucratividade do que o esperado. 
 
Nos três anos avaliados (2014, 2015 e 2016), houve uma perda média pela queda de preço de US $ 83,26 por bezerro. Esta é uma perda no valor geral devido a uma diminuição na mudança no tamanho do animal. Por outro lado, o aumento médio no valor do bezerro devido exclusivamente ao ganho de peso foi de US $ 97,89 por bezerro. A diferença entre essas duas médias é o efeito líquido médio devido ao creep feeding, que foi de US $ 14,63 / bezerro. Esse valor representa o dinheiro disponível para pagar o creep feeding, que foi muito inferior ao custo total médio estimado de US $ 91,87 por bezerro. Esses valores médios ocultam algumas das diferenças importantes entre cada ano. Portanto, sugere-se que a queda de preço tenha um papel fundamental na decisão de aumentar ou não o alimento fornecido.
 
Um segundo fator a considerar está relacionado ao custo do creep feeding. O uso dos custos por quilo de alimentação em vez dos custos totais reais não leva em consideração os outros fatores relacionados a ela. O exemplo indica que os custos de compra de feeds representam cerca de 65% a 70% dos custos totais reais. Usando apenas os custos de alimentação e o preço médio dos bezerros que receberam creep feeding, os resultados descobriram erroneamente que o creep feeding seria lucrativo em dois dos três anos. 
 
Além disso, se a queda de preço fosse usada sem considerar o custo, o ano de 2015 seria falsamente considerado um ano lucrativo para o creep feeding, já que o valor agregado da alimentação era de US $ 81,84 e o custo da alimentação era de US $ 68,87, indicando uma diferença positiva de US $ 12,97. No entanto, uma vez que todos os outros fatores estão incluídos na análise, em nenhum ano há retorno positivo à alimentação por creep feeding para bezerros em aleitamento. 
 
Escolher o creep feeding parece uma decisão bastante simples e direta. Conceitualmente, é simples. Porém, como os mercados reconhecem valor com base no peso do bezerro e em outros custos além da alimentação, o uso de uma regra geral, como os custos de alimentação necessários para criar um quilo a mais de bezerro, pode resultar em uma decisão imprópria. 
 
Os dados do artigo são referentes ao sistema de pagamento pelo bezerro dos EUA e é necessário adaptar as informações para a realidade do Brasil. Porém, a questão mais importante a se pensar é que é necessário analisar todos os números da sua fazenda, incluindo todos os custos envolvidos no processo de ter um sistema de creep feeding e os ganhos reais obtidos pelos bezerros, considerando o panorama geral da sua fazenda e as mudanças ocorridas no mercado, para saber se naquele ano e nas suas condições o uso do creep feeding realmente será rentável.

* Baseado no artigo Is Creep Feeding Beef Calves Profitable?, de Devin Broadhead e Matt Stockton, University Of Nebraska Extension, publicado na Drovers.

Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Você sabia que pode com um único valor mensal ter acesso ilimitado a esses e centenas de cursos online?

O EducaPoint é uma plataforma preparada para trazer a melhor estrutura em cursos online para ajudar você no seu agronegócio.

Quer ter acesso a todos os cursos da plataforma?