Nutrição mineral de verão: porque isso é tão importante

Postado em: 29/12/2021 - 2 min de leitura

Nutrição mineral de verão: porque isso é tão importante
A nutrição mineral é complexa, com diferentes macro minerais (necessários como porcentagem da dieta) e microminerais (necessários em ppm da dieta) que são preocupantes. Nossas forragens também não permanecem as mesmas na composição mineral ao longo do ano, e diferem por região do estado. Além disso, o gado em diferentes estágios de produção possui diferentes necessidades de minerais que devemos ter em mente.
 
Os minerais que costumam ter problemas incluem sódio (fornecido pelo sal), cálcio, fósforo, magnésio, cobalto, cobre e zinco. Os minerais estão envolvidos em todos os aspectos da vida do animal. Cálcio, fósforo e cobre são importantes para a resistência e o desenvolvimento dos ossos. O cálcio e o magnésio são essenciais para a função nervosa e muscular. O fósforo tem funções no metabolismo energético, na estrutura da membrana celular e no crescimento e função dos microrganismos ruminais. Cobalto, cobre e zinco têm papéis na função imunológica. As deficiências de fósforo, cobre e zinco resultam em fertilidade reduzida.
 
- O sal é sempre deficiente em dietas à base de forragem.
 
- O cálcio deve estar na proporção de 1: 1 a 3: 1 com o fósforo, mas 7: 1 pode ser tolerado.
 
- O fósforo é um dos ingredientes mais caros nas misturas de minerais. É importante não ter falta desse mineral quando ele é necessário, mesmo quando o mineral custa mais!
 
- Um dos primeiros sintomas visíveis da deficiência de cobre é o embaçamento da pelagem, mas as deficiências provavelmente já afetaram a função imunológica e o crescimento antes que esse sinal apareça.
 
- A pesquisa mostra que a suplementação de zinco melhora a saúde dos cascos e dos olhos.

=> Gosta do conteúdo? Você também pode gostar do conteúdo completo do curso Mineralização do gado de corte. Este curso é exclusivo para assinantes da plataforma EducaPoint. Clique aqui para assinar.
 
As pastagens nativas são frequentemente deficientes em sódio, cálcio, fósforo, magnésio, cobalto, cobre e zinco, tanto para animais em crescimento quanto para vacas. Misturas de minerais de fósforo com 12% de cálcio e 6%, fornecendo micro-minerais altamente disponíveis, funcionam bem para bezerros em crescimento. As vacas precisam de um mineral de 12% de cálcio e 12% de fósforo para atender aos requisitos.
 
Em pastagens bem manejadas, o fósforo é frequentemente apenas marginalmente deficiente ou adequado, mas o cálcio pode ser variável, variando de deficiente a adequado. O zinco costuma ser suficiente no pasto. Para bezerros em crescimento e vacas em lactação, os minerais devem fornecer sal (18 a 20%), cálcio (12%) e minerais residuais de fontes altamente disponíveis, como sulfato de cobre (o óxido de cobre não é digerível). O fósforo pode ser incluído em níveis mais baixos.
 
- Blocos de sal vermelho (ou sal mineralizado de rastreamento) não são boas fontes de microminerais e geralmente não fornecem concentrações de minerais ou qualidade suficientes para atender às necessidades do gado.
 
- Observe a sugestão de consumo de minerais fornecidos. Monitore o consumo de minerais para garantir a ingestão adequada.

Mais informações: 
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 

Neste curso, o Técnico em Agropecuária, Ronan de Pádua, explica de forma direta os pontos mais importantes que você precisa saber sobre os sais minerais na pecuária.

Você sabia que pode com um único valor mensal ter acesso ilimitado a esses e centenas de cursos online?

O EducaPoint é uma plataforma preparada para trazer a melhor estrutura em cursos online para ajudar você no seu agronegócio.

Quer ter acesso a todos os cursos da plataforma?