Terminação intensiva a pasto: entenda esta estratégia!

Postado em: 27/07/2022 - 2 min de leitura

Terminação intensiva a pasto: entenda esta estratégia!
A terminação é a última fase na produção de bovinos de corte e tem como objetivo fazer com que o animal alcance o peso adequado para o abate, sendo uma fase decisiva para garantir a rentabilidade da atividade. Essa terminação pode ser feita em confinamento ou a pasto, sendo que, no Brasil, a maior parte dos animais ainda é terminada a pasto. A terminação intensiva a pasto (TIP) vem ganhando espaço e pode ser uma excelente alternativa se for feita e planejada adequadamente.

A TIP refere-se à engorda de animais para o abate utilizando-se do conceito do confinamento, mas aplicado no pasto. Assim, o animal recebe suplementação com ração em cochos colocados a pasto, com composição nutricional balanceada para fornecer a quantidade de energia, proteína e minerais necessárias para atender às exigências do animal nessa fase.

A TIP não é a mesma coisa que o semiconfinamento tradicional. Na TIP, a oferta de concentrado quase dobra, podendo chegar a 2% do peso vivo. Além disso, neste sistema é possível ter uma taxa de lotação mais alta do que no semiconfinamento, pois conforme os animais comem mais ração, deixam de ingerir capim, ou seja, há menor demanda por pasto, permitindo o aumento da quantidade de animais por área.



O objetivo principal da TIP é fornecer ao animal a quantidade de proteína, energia e minerais necessárias na fase de terminação através da suplementação, mantendo o pasto como o substrato fibroso necessário para a saúde do animal.

O TIP possui algumas vantagens com relação aos sistemas de confinamento tradicionais que são:
  •  Não depende da construção de instalações para confinamento e aquisição de maquinário;
  • Tem o pasto como fonte de volumoso;
  • Facilidade de adaptação dos animais;
  • Melhor bem-estar animal;
  • Baixo custo com mão de obra, pois requer menor número de manejos (trato pode ser feito apenas uma vez ao dia);
  • Pode ser utilizado em propriedades de diferentes tamanhos;
  • Dá previsibilidade de abate ao pecuarista, possibilitando que se desenvolva um programa nutricional tanto para a época das águas, como para a das secas;
  • Possibilita a extensão do prazo de abate sem a necessidade de investimento na estrutura do confinamento.

Algumas condições necessárias para a realização da TIP:
  • Ter uma área adequada com bom volume de pasto;
  • Ter pasto de qualidade;
  • Fornecer cocho com medida de três animais por metro;
  • Trabalhar com uma taxa de lotação de 120 a 150 animais por lote.
Estudos mostraram que a TIP tem desempenho produtivo semelhante ao confinamento tradicional, com resultados parecidos de ganho de peso médio diário e rendimento de carcaça. Alguns trabalhos, inclusive, mostraram redução no tempo de terminação, o que pode significar economia de insumos.

Vale destacar que é preciso utilizar forragem de boa qualidade, além de conhecer o valor nutricional do pasto que está sendo utilizado, o que possibilita suplementar os animais de forma adequada. Somente assim será possível alcançar todos os benefícios desse sistema com o melhor desempenho dos animais.

Assim, a TIP pode tornar-se um sistema interessante a ser utilizado na terminação de bovinos de corte. Recomenda-se que, como em todo tipo de sistema de produção, seja feito o acompanhamento técnico para auxiliar as tomadas de decisões.


Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Fontes:

Conheça a maior plataforma do agronegócio, acesse nossos cursos gratuitos!