6 dicas para evitar estresse calórico em vacas

Postado em: 29/11/2021 - 3 min de leitura

6 dicas para evitar estresse calórico em vacas
O estresse calórico afeta o desempenho e o bem-estar de todos os ruminantes. Isso foi claramente demonstrado pela primeira vez com grandes estudos epidemiológicos em vacas leiteiras, indicando perdas de produção em curto prazo e questões de bem-estar em longo prazo.
 
O estresse calórico também tem sido cada vez mais reconhecido como um problema para ruminantes em crescimento: vacas de corte, bezerros, novilhas e pequenos ruminantes como cabras e ovelhas. A prevenção é fundamental para limitar os efeitos imediatos na produção de leite ou carne - mas também para prevenir os efeitos de longo prazo do estresse térmico no bem-estar animal, longevidade e reprodução. Quando o verão está chegando, produtores e nutricionistas devem estar prontos. Prepare o rebanho para enfrentar os meses mais quentes o mais cedo possível para evitar quedas de produção. Além das estratégias comuns de redução do calor (fornecer sombra, usar ventiladores e/ou sprinklers ...), a nutrição também pode ajudar.
 
Confira algumas medidas práticas de adaptação que podem ser implementadas para o rebanho, com particular atenção à alimentação e nutrição:
 
1. Aumente a disponibilidade de água
 
Certifique-se de que a água está disponível e limpa. Verifique as taxas de renovação dos bebedouros e limpe os bebedouros regularmente. Para gado leiteiro e de corte, é recomendado permitir o acesso a um mínimo de 8 cm de espaço linear por animal no bebedouro.
 
2. Alimente as vacas nos períodos mais frios
 
Os produtores podem alimentar os animais duas vezes ao dia para ajudar a maximizar a ingestão. Idealmente, mais da ração total misturada (TMR) deve ser oferecida na parte mais fria do dia - por volta das 20h00 às 8h.

=> Gosta do conteúdo? Você também pode gostar do conteúdo completo do curso Manejo do estresse térmico para aumento da lucratividade da fazenda. O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 245!) por um preço único. Clique aqui para assinar.
 
3. Evite a seleção de alimentos
 
Certifique-se de que o componente forrageiro não possa ser separado e empurre a ração regularmente para encorajar o acesso e o consumo de TMR.
 
4. Não forneça silagem quente
 
A silagem aerobicamente instável pode causar o aquecimento de toda a ração. O gado simplesmente não quer comer ração quente no verão. Além disso, a silagem quente é um sinal de que nutrientes valiosos foram perdidos. Para minimizar a deterioração, forneça o alimento a uma taxa rápida o suficiente para evitar o aquecimento e descarte toda a silagem mofada. Para colheitas futuras, os produtores podem usar um inoculante contendo as cepas de bactérias específicas Lactobacillus buchneri 40788 e Lactobacillus hilgardii CNCM I-4785 para ajudar a melhorar a estabilidade aeróbia da silagem se o aquecimento for um desafio consistente.
 
5. Adicione antioxidantes
 
Certifique-se de que um nível adequado de vitamina A e E e outros antioxidantes sejam incluídos na ração. O fornecimento de fontes de minerais-traço orgânicos, como os encontradas na levedura de selênio, tem se mostrado benéfico para a demanda de nutrientes de animais de alto desempenho. Fontes de superóxido dismutase vegetal também apresentam benefícios no estado antioxidante dos animais.
 
6. Maximize a digestão
 
Sempre selecione as forragens mais digestíveis e se esforce para maximizar a inclusão de fibra em detergente neutro (FDN) dentro do limite de apetite de cada curral. Adicionar a levedura Saccharomyces cerevisiae CNCM I-1077 —Levucell SC - à dieta pode melhorar a função ruminal e aumentar a digestão de fibras.
 
Os probióticos são especialmente úteis para produtores que enfrentam problemas de produção e saúde durante períodos de estresse por calor. Quando ocorre estresse por calor, o rúmen normal e a função imunológica são interrompidos. Com mudanças simples, os produtores podem ajudar as vacas a continuar tendo um desempenho mesmo sob condições de estresse por calor.

* Baseado no artigo 6 tips to prevent heat stress in cows, de Sylvie Roquefeuil.
 
Mais informações: 
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 
 

Nesse curso, o professor da Hebrew University of Jerusalem, Israel Flamenbaum, vai discutir o efeito do estresse térmico na produção em vacas leiteiras.

Você sabia que pode com um único valor mensal ter acesso ilimitado a esses e centenas de cursos online?

O EducaPoint é uma plataforma preparada para trazer a melhor estrutura em cursos online para ajudar você no seu agronegócio.

Quer ter acesso a todos os cursos da plataforma?