BLOG

Postado em: 15/09/2020

3 pontos estratégicos para manter os úberes saudáveis

O clima sazonal pode representar desafios para a saúde do úbere, muitas vezes resultando em produtores indicando um aumento na contagem de células somáticas (CCS) do rebanho e casos de mastite. Uma combinação de vários fatores faz com que a CCS aumente, escreve Chris Mondak, especialista na área de laticínios da Iowa State University Extension. É importante revisar as boas práticas de gestão que podem controlar os fatores que levam ao aumento da CCS e da mastite.
 
1. Reduza a carga de estresse na vaca
 
Vacas sob estresse podem desenvolver um sistema imunológico enfraquecido, o que pode resultar no aumento de SCC e mastite. Não podemos fornecer soluções mágicas aqui - apenas boas práticas de manejo. Use este recurso como uma referência para ajudá-lo a revisar os elementos-chave de sua operação:
 
Existe um programa de nutrição sólida, incluindo:
 
- Ração balanceada que fornece proteína adequada, energia e fibra eficaz?
- Boa ração e manejo para vacas de transição?
- Sem superlotação, especialmente para vacas secas e vacas frescas?
- O alimento não está mofado?
- O rebanho é monitorado para sinais de acidose ruminal subclínica? (baixo nível, mas crônica, a acidose ruminal é um estresse que causa uma função imunológica deficiente. Isso pode se manifestar como aumento de infecções bacterianas; ou seja, mastite com resposta insuficiente ao tratamento.)
 
Quanto às instalações:
 
- São fornecidas baias limpas e secas?
- Evita-se a superlotação?
- A ventilação é adequada?
 
Quando aos desafios relacionados aos organismos causadores da mastite contagiosa ausentes ou controlados:
 
- Tanque monitorado periodicamente quanto à presença de Staphylococcus aureus, Streptococcus e micoplasma?
- Vacas com Streptococcus tratadas, com Staphylococcus aureus segregadas ou eliminadas e micoplasma eliminado?
 
=> Aprenda muito mais no curso Gestão da qualidade do leite: uma questão de atitude. O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 200!) por um preço único. 
 
2. Reforce a imunidade natural
 
Pesquisa feita na The Ohio State University mostrou que vacas alimentadas que recebem suplemento de vitamina E em suas rações tinham menor CCS e menos casos de mastite clínica. As vacas que recebiam 4000 UI se saíram melhor, mas o nível de 1000 UI em animais um mês antes e um mês após o parto parece ser o mais econômico. Discuta isso com seu nutricionista e veterinário.
 
As vacinas com antígenos essenciais oferecem medidas econômicas de reforçar a capacidade da vaca de combater o desafio dos patógenos da mastite ambiental. Como os animais no início da lactação apresentam alto risco de mastite ambiental, essas vacinas são geralmente administradas no período seco e reforçadas no início da lactação. Discuta as várias opções de vacinas com antígenos essenciais com seu veterinário para identificar a vacina mais adequada para seu rebanho.
 
3. Reduza o estresse até a ponta do teto
 
Manter os tetos limpos e saudáveis é importante durante todo o ano, mas particularmente importante no inverno. O Dr. Leo Timms, professor emérito de ciência animal da Universidade Estadual de Iowa, conduziu pesquisas para identificar as causas das rachaduras na extremidade dos tetos, calosidades e cicatrizes observadas no inverno. Essas lesões podem levar a uma maior CCS e mastite porque as pontas danificadas do teto tornam-se mais difíceis de limpar adequadamente na hora da ordenha e resultam no aumento da entrada de bactérias da mastite durante a ordenha.
 
As medidas para prevenir e controlar as lesões da extremidade do teto incluem:
 
- Use pré e pós-dipping comprovados que contenham 5% a 10% de condicionador de pele e germicida eficaz.
- Certifique-se de que os níveis de vácuo não sejam nem muito altos nem muito baixos.
- Use técnicas de ordenha adequadas que envolvam limpeza e estimulação do teto, seguidas de fixação da unidade da ordenhadeira 1 a 1,5 minutos após a preparação do úbere.
- Use procedimentos de ordenha semelhantes ao controle da mastite contagiosa (ou seja, mãos limpas, toalhas individuais).
- Evite a ordenha excessiva porque o tempo prolongado da máquina aumenta o estresse na extremidade do teto.
- Fornecimento de quebra-ventos e alimentação em locais fechados para vacas não mantidas em confinamento.
 
* Baseado no artigo Three-Point Strategy to Keep Udders Healthy, do Farm Journal Content Services.
 
Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Ficou com dúvidas, gostaria de sugerir um tema ou saber mais sobre o EducaPoint? Envie uma mensagem para nós:

 
ASSINE TODOS OS CURSOS OU COMPRE UM CURSO DE SUA PREFERÊNCIA
Rede Agripoint

Copyright © 2020 AgriPoint - Todos os direitos reservados

AgriPoint Serviços de Informação para o Agronegócio
CNPJ 08.885.666/0001-86

Rua Tiradentes, 848 - 12º Andar - Centro - Piracicaba - SP

design salvego.com - desenvolvimento d-nex

Uma empresa associada da abed
ENCONTRE-NOS: