BLOG

Postado em: 05/06/2019

6 razões para participar de cursos sobre qualidade do leite o quanto antes

A qualidade do leite é sempre uma questão importante. É notório que a adesão a uma boa rotina de ordenha, incluindo limpeza das extremidades dos tetos, estimulação adequada, identificação imediata de mastite clínica e tratamento preciso são características de um bom programa de qualidade. Assim, pessoas com treinamento e conhecimento técnico de qualidade são peças chave em um processo de melhoria deste produto tão nobre.

Mas como podemos garantir que os ordenhadores e outros funcionários da fazenda tenham o conhecimento necessário e a motivação para continuar fazendo esta melhoria?

Treinamento da equipe

Uma das formas de garantir que a equipe da fazenda se comprometa a manter a qualidade do leite é por meio de treinamentos presenciais. No entanto, nem todos têm acesso a esse tipo de treinamento regularmente.

Então, o que pode ser feito para ajudar nesse processo, especialmente com novos funcionários que podem não ter experiência em agricultura ou não ter o conhecimento ou habilidades de ordenha quando chegam ao trabalho?

Aqui estão algumas recomendações simples para ajudar você a começar.

1. Desenvolva ou revise seu procedimento operacional padrão de ordenha pelo menos uma vez por ano

Muitas fazendas alegam que têm bem delineado um procedimento operacional padrão, mas isso não é demonstrado na realidade. Desenvolver esta série de procedimentos e métodos utilizados rotineiramente e bem registrados e documentados, ajuda os funcionários a fazerem um trabalho melhor e, em situações em que novos funcionários estão sendo treinados no trabalho, pode reduzir significativamente os erros.

Para auxiliar neste processo, o acesso a materiais educacionais e de treinamento de boa qualidade técnica pode ser um fator crucial! Apesar do foco maior ser no processo de ordenha, quando falamos em qualidade do leite, a gestão deve se estender a todos os procedimentos realizados na fazenda. Um bom exemplo de treinamento para este caso é o curso Gestão da qualidade do leite: uma questão de atitude!

Parte do poder de um procedimento operacional padrão está no processo de criá-lo. Vale a pena o trabalho duro. Deve-se envolver alguns ordenhadores ou um funcionário supervisor na criação, de forma que a oferta de informações de qualidade a todos os envolvidos é muito importante.

O compartilhamento de ideias, durante esta fase, é um importante indicador do engajamento dos funcionários! Além disso, talvez o mais importante seja a possibilidade de observar seus procedimentos operacionais padrão e estar ciente do que está acontecendo em sua fazenda, melhorando assim a eficiência do processo. O proprietário poderá reduzir um pouco sua atuação na parte operacional da fazenda e se dedicar a processos de gestão e administrativos, que são muito importantes para garantir a lucratividade da fazenda.

2. Reveja o desempenho do ordenhador de forma objetiva

Se os ordenhadores sabem o que devem fazer para manter a qualidade do leite, foram treinados para entender que resultados estão sendo medidos e como eles influenciam nesses resultados, as conversas sobre avaliação e compensação são mais fáceis.

Abaixo, dois procedimentos que podem ser feitos para ajudar nessa avaliação:

Verifique a limpeza do teto. Ao avaliar os trabalhadores, recomenda-se verificar regularmente a limpeza da extremidade do teto, um importante fator para a qualidade do leite (uma vez por semana ou por mês). A limpeza das extremidades dos tetos é um bom indicador de atenção aos detalhes quando os ordenhadores estão preparando as vacas e é algo fácil de se monitorar. Acompanhe esta métrica e use-a na avaliação do ordenhador. Esteja ciente que ele possui o conhecimento necessário para realizar essa tarefa para que as chances de sucesso aumentem.

Verifique os dados de produção de leite. A curva de produção de leite é a maneira das vacas nos dizerem como se sentem sobre como estão sendo preparadas para a ordenha. Isso também influencia na qualidade do leite produzido. Assim, quando tiver essa conversa com os funcionários, enfatize a perspectiva da vaca, que pode ajudar a contornar a conversa às vezes difícil de dizer a alguém o que fazer.

Lembre-se: as pessoas que trabalham em fazendas têm uma escolha; elas poderiam trabalhar em outras indústrias, mas optaram por trabalhar com animais. Dessa forma, é muito importante que recebam treinamento e informações sobre bem-estar animal e manejo adequado das vacas para que o processo se torne cada vez mais eficiente.

3. Forneça treinamento

O treinamento regular do pessoal da fazenda é essencial para aumentar a produtividade, melhorar a qualidade do leite e garantir que os conhecimentos e habilidades estejam atualizados. Também pode ser crítico para motivar e engajar a força de trabalho. Um estudo recente de Michigan mostrou que os empregadores subestimaram o interesse dos funcionários de fazendas leiteiras em aprender mais.

Segundo o estudo, com relação à frequência de treinamento para melhorar as habilidades, os funcionários tinham a percepção de que não haviam recebido muito treinamento. 58% dos empregados das 7 fazendas entrevistadas responderam que recebem menos que 3 treinamentos, indicando que foi oferecido treinamento menos de uma vez por ano (“somente quando comecei” ou “nunca”). De fato, 11% dos funcionários responderam que nunca receberam treinamento, e 36% disseram que foram treinados apenas quando começaram o trabalho.

Mas e se você não tiver acesso direto a alguém capaz de fazer treinamentos cara a cara em tempo hábil?

Você não precisa reinventar a roda. Converse com seu veterinário, outros produtores e representantes do setor. Todos concordamos que ter procedimentos operacionais padrão e treinamento adequado são uma parte muito importante de se fazer um bom trabalho em uma fazenda leiteira. É muito provável que esses indivíduos já tenham criado recursos para ajudar a preencher essa lacuna.

Além disso, a tecnologia está sempre nos ajudando a inovar na maneira como nos comunicamos. Procure por ferramentas de aprendizado on-line. Pesquisadores alemães descobriram que lições on-line de oito a 12 minutos ajudaram os trabalhadores a ganhar confiança e conhecimento, mesmo em tópicos com os quais se sentiam muito familiarizados.

O mais interessante é que os trabalhadores passaram mais tempo estudando os cursos do que o previsto e acessaram as lições on-line em seu tempo de lazer. Isso mostra que eles estavam interessados em seu próprio treinamento e queriam saber por que precisavam concluir uma tarefa de um modo particular.

Assim, conclui-se que o treinamento on-line deve ser realizado por todos os envolvidos na produção de leite por, pelo menos, 6 razões:

1) Suporte técnico na realização de um procedimento operacional padrão para a ordenha e demais atividades da fazenda;

2) Maior engajamento da equipe por participarem ativamente do desenvolvimento do procedimento padrão, o que garante a qualidade das atividades realizadas na fazenda;

3) Redução da rotatividade de funcionários, pois quando bem treinados, eles tendem a se manter no local por se sentirem valorizados;

4) Melhora nos índices zootécnicos e econômicos devido à tomada de decisões embasadas em informações de alta qualidade;

5) Facilidade de execução do treinamento devido à flexibilidade do sistema on-line, que se encaixa perfeitamente à rotina puxada de uma fazenda leiteira;

6) Excelente custo benefício em comparação a qualquer tipo de treinamento presencial.

É justamente para dar suporte a essa questão do treinamento que o EducaPoint oferece uma série de cursos on-line voltados ao manejo, gestão e produção de leite com alta qualidade, que vão desde tópicos e conceitos mais básicos, até pontos mais complexos e aprofundados. Já são mais de 145 para ajudar você a aprimorar suas técnicas!

Para ter acesso aos cursos você pode adquiri-los individualmente ou se desejar ter acesso a todos eles, temos  as assinaturas que garantem acesso a todo conteúdo da plataforma! Confira nossos planos de assinatura!

Mais informações:

contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 

Fontes consultadas:

Evaluation by employees of employee management on large US dairy farms (https://www.journalofdairyscience.org/article/S0022-0302(18)30526-5/pdf)

Training can improve more than just milk quality (https://www.progressivedairycanada.com/topics/management/training-can-improve-more-than-just-milk-quality)

Ficou com dúvidas, gostaria de sugerir de sugerir um tema ou saber mais sobre o educapoint? envie uma mensagem para nós:

ASSINE TODOS OS CURSOS OU COMPRE UM CURSO DE SUA PREFERÊNCIA
Rede Agripoint

Copyright © 2019 AgriPoint - Todos os direitos reservados

AgriPoint Serviços de Informação para o Agronegócio
CNPJ 08.885.666/0001-86

Rua Tiradentes, 848 - 12º Andar - Centro - Piracicaba - SP

design salvego.com - desenvolvimento d-nex

Uma empresa associada da abed
ENCONTRE-NOS: