Garupa: quais características devem ser avaliadas na seleção do rebanho?

Postado em: 20/07/2018 - 2 min de leitura

Garupa: quais características devem ser avaliadas na seleção do rebanho?
Um ponto essencial para se obter eficiência na produção leiteira é possuir um rebanho de alta produção e longevidade. Para isso, é preciso que o mesmo seja formado por vacas não só com alta capacidade produtiva, mas que tenham estrutura corporal capaz de suportar e manter essa produtividade ao longo de várias lactações.

Sendo assim, a avaliação visual de vacas leiteiras é uma fonte de informações muito importante para determinar a longevidade de um animal no rebanho. Utilizada em diversos países no mundo, essa ferramenta é uma maneira comprovada de entender se uma vaca terá bom desempenho de lactações ao longo da vida.

No caso da garupa, quais características devem ser avaliadas?

Na avaliação da garupa do animal, três pontos são muito importantes: comprimento, largura e ângulo.

No vídeo abaixo do texto, a zootecnista, Manuela Gama, mostra alguns animais tendo suas garupas avaliadas.

O animal abaixo possui uma garupa larga, observada pela distância entre os ísquios, ossos que compõem a garupa, além de um ângulo de garupa tendendo ao horizontal. Confira:



O ideal é que exista um pequeno desnível, medido através de uma linha imaginária entre o ísquio e o íleo. Assim, o mais adequado é ter uma pequena inclinação.

O ângulo ideal de garupa facilita o parto desse animal, bem como sua limpeza pós-parto.

Em animais com a garupa invertida, ou seja, quando o ísquio é mais alto do que o íleo, há uma maior dificuldade em expelir a cria e na limpeza dos anexos embrionários após o parto. Assim, o ideal é haver um certo desnível, mas não ser inclinado demais, pois isso pode causar problemas de sustentação e locomoção, que não são desejáveis.

Na foto abaixo, do mesmo animal, nota-se que a garupa é praticamente reta, sendo que o ideal seria um pouco mais de desnível. No entanto, essa garupa é comprida, outro ponto importante, além de larga e espaçada entre os seus ísquios e íleos.

A garupa ideal teria um certo desnível, seria comprida e larga.



Já esse outro animal abaixo tem uma garupa mais curta, mas com mais desnível na linha imaginária entre o íleo e o ísquio. No caso desse animal, o ideal é que a garupa fosse levemente mais nivelada mas, principalmente, mais comprida.



Também o ideal seria ter um pouco mais de espaçamento entre os dois ossos, para aumentar sua largura, conforme fica claro na foto abaixo:



Já nesse terceiro animal, a garupa é um pouco mais comprida, com um nivelamento melhor, mas o ideal seria um espaçamento entre os ísquios um pouco mais largo.



Quando se avalia garupas de vários animais, percebem-se pontos a serem observados. Há animais com garupas extremamente boas, enquanto há outros com os três pontos precisando melhorar.

Assim, é muito importante olhar esses três pontos da garupa para que se escolha um touro para cobrir ou inseminar esse animal que possa corrigir esses problemas, considerando a importância da garupa na avaliação do animal.

Confira o vídeo:



Essa é apenas uma das aulas do curso on-line Morfologia e avaliação visual de animais leiteiros com ênfase em longevidade na produção, do EducaPoint, apresentado pela Zootecnista e Jurada da ABCZ e Girolando, Manuela Gama

Confira todas as videoaulas deste curso
 e aprenda como a avaliação visual deve ser utilizada como ferramenta na seleção dos animais! Para isso, assine o EducaPoint.
 
Com planos totalmente acessíveis, a plataforma oferece o que há de melhor e mais atual na pecuária brasileira, e os assinantes têm acesso ilimitado a TODOS os cursos (já são mais de 150 temas).

Conheça os planos aqui!

Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Conheça a maior plataforma do agronegócio, acesse nossos cursos gratuitos!