BLOG

Postado em: 18/03/2020

Importância da inseminação artificial na pecuária leiteira

Boa produção de leite e boa reprodução são dois elementos essenciais para tornar a pecuária leiteira lucrativa. Várias novas tecnologias reprodutivas foram implementadas para melhorar o desempenho reprodutivo de animais leiteiros, sendo a inseminação artificial uma das tecnologias reprodutivas mais importantes. 
 
A IA tornou-se uma das técnicas mais imperativas para o melhoramento genético de animais de criação, uma vez que, de preferência, o sêmen de touros/machos geneticamente superiores é usado para inseminar artificialmente as fêmeas. Tem sido amplamente utilizado na criação de gado leiteiro e búfalos. A IA é a ferramenta que possui o potencial de difusão econômica e rápida de machos de elite para um grande número de fêmeas em um curto período de tempo em uma grande área geográfica.
 
Vantagens da inseminação artificial sobre a monta natural
 
Existem muitas vantagens da IA sobre os serviços naturais com touros. Elas são os seguintes:
 
- Aumenta a eficiência do uso do touro: durante o cruzamento natural, um touro doa muito mais sêmen do que é teoricamente necessário para emprenhar. Por outro lado, o sêmen coletado pode ser diluído e estendido para produzir centenas de doses de sêmen de um único ejaculado que pode ser facilmente transportado de um lugar para outro, promovendo múltiplas inseminações em fêmeas em diferentes localizações geográficas e o sêmen pode ser armazenado por longos períodos de tempo;
 
- Custo-benefício: Não há necessidade de manutenção de touros reprodutores, reduzindo, dessa forma, os gastos com isso;
 
- Redução da transmissão de doenças: O cruzamento natural permite a transmissão de doenças venéreas entre machos e fêmeas. Por outro lado, para a IA, o sêmen é testado regularmente por sua qualidade, possíveis infecções, portanto, permite verificar a propagação de certas doenças venéreas;
 
- Promove a eficiência da criação: Através do exame de rotina do sêmen após a coleta e da verificação frequente da fertilidade, é possível detectar precocemente touros inferiores e garantir uma melhor eficiência da criação;
 
- O teste de progênie pode ser empregado em tenra idade;
 
- O sêmen de um touro de elite pode ser usado mesmo após a morte desse pai;
 
- Possibilita o cruzamento de animais com grandes variações no tamanho do corpo, sem causar danos a nenhum dos animais;
 
- Possibilita inseminar as vacas que não aceitam touros no momento do estro;
 
- Facilita a manutenção de registros perfeitos de prenhez e parto;
 
- A inseminação artificial aumenta a taxa de concepção;
 
- A inseminação artificial permite o uso de touros velhos, pesados? E machucados;
 
- A inseminação artificial, quando ligada ao programa de sincronização do estro, pode promover uma produção mais consistente e uniforme da progênie.
 
Desafios da inseminação artificial
 
Em geral, um programa de IA precisaria de um manejo mais intensivo do rebanho como um programa de nutrição saudável (vacas em boas condições corporais), boa manutenção de registros na fazenda, um programa eficiente de saúde do rebanho, detecção precisa de cio e um técnico de IA bem treinado. Uma má gestão em um ou mais desses campos pode resultar em taxas de sucesso mais baixas. 
 
As poucas desvantagens principais da IA são:
 
- Requer pessoal bem treinado e ferramentas especiais;
 
- Leva mais tempo que serviços naturais;
 
- O operador de IA precisa ter o conhecimento da estrutura e função da reprodução nos animais leiteiros;
 
- A limpeza inadequada dos instrumentos e condições não higiênicas podem levar à queda na concepção;
 
- Se o touro não for examinado adequadamente, a propagação de doenças venéreas aumentará.
 
Quando usar IATF?
 
O fator mais determinante para uso de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) em rebanhos leiteiros é a taxa de detecção de cio. Em fazendas que têm alta taxa de detecção de cio, os benefícios da IATF são pequenos, mas em fazendas com baixa taxa de inseminação, o benefício da IATF é muito grande. Porém, são raras as fazendas leiteiras com alta taxa de inseminação sem uso de terapia hormonal.
 
A IATF também pode facilitar o manejo, pois pode-se determinar um dia da semana para fazer a técnica – o dia que o melhor inseminador está na fazenda, por exemplo.
 
Uma desvantagem do uso da IATF, no entanto é que, apesar de permitir inseminar 100% das vacas, a técnica somente pode ser utilizada novamente quando se sabe que o animal não está gestante, ou seja, o intervalo entre as inseminações, caso não seja feita nenhuma detecção de cio, acaba sendo mais longo (35-45 dias).
 
No entanto, ainda é mais vantajoso utilizar as duas técnicas combinadas.
 
Mas você sabe exatamente o que é um protocolo de IATF? Qual protocolo escolher?
 
Para ajudar você a responder a essas perguntas, o EducaPoint acaba de lançar o curso Qual protocolo de IATF devo utilizar?

Neste curso, o médico veterinário especialista em reprodução animal, Dr. Marcos Henrique Colombo Pereira, explica de forma simples e concisa o que é exatamente um protocolo de IATF e como isso pode ajudá-lo a melhorar muito os índices reprodutivos de seu rebanho.
 
Confira abaixo um trecho do curso: 


O curso é exclusivo para assinantes da plataforma EducaPoint. Clique aqui para saber como assinar.

Mais informações:
 
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Fonte consultada:

Importance of Artificial Insemination in Dairy Farming (https://vikaspedia.in/agriculture/livestock/cattle-buffalo/breeding-management-1/importance-of-artificial-insemination-in-dairy-farming)

 

Ficou com dúvidas, gostaria de sugerir um tema ou saber mais sobre o EducaPoint? Envie uma mensagem para nós:

ASSINE TODOS OS CURSOS OU COMPRE UM CURSO DE SUA PREFERÊNCIA
Rede Agripoint

Copyright © 2020 AgriPoint - Todos os direitos reservados

AgriPoint Serviços de Informação para o Agronegócio
CNPJ 08.885.666/0001-86

Rua Tiradentes, 848 - 12º Andar - Centro - Piracicaba - SP

design salvego.com - desenvolvimento d-nex

Uma empresa associada da abed
ENCONTRE-NOS: